Fabiola Lopes conta sua experiência visitando o restaurante Diverxo, um dos mais estrelados de Madri.

Na verdade, para mim, ir ao Diverxo sempre foi um sonho. Tinha muita expectativa, muita vontade. Para quem nunca ouviu falar, trata-se do restaurante com 3 estrelas Michelin, do chef-celebridade Dabiz Muñoz, atualmente considerado um dos melhores do mundo.

 

O Restaurante Diverxo

Tenho claro que não é um restaurante para qualquer pessoa. Não somente pelo preço, que obviamente é a primeira barreira, mas também porque os sabores estão longe de ser convencionais. O resultado disso é que saí de lá com a certeza de ter sido surpreendida, de ter feito realmente uma viagem pelo mundo durante as quase 3 horas e meia em que estivemos lá.

Para começar, tenho que dizer que me surpreendeu muito o sorriso e a  simpatia de toda a equipe, desde a chapelaria até o sommelier.

Quando chegamos, nos perguntaram se queríamos fazer um tour pela cozinha e pela adega ( com mais de 1000 rótulos). Infelizmente, não pudemos ver o famoso Chef.

Depois, nos levaram até a mesa, e nos sentamos em uma poltrona superconfortável com uma fina cortina envolvendo cada mesa e permitindo uma certa intimidade entre os comensais e onde nos preparamos para fazer essa excursão por tantos países.

Então, nos trouxeram a carta de vinhos. Com certeza, a maior que vi na vida!

 

Era um livro de mais de 60 paginas, com vinhos nacionais e internacionais, mas onde não se encontrará nada por menos de 57€, e a maior parte deles custando mais de 100€. Achamos que seria uma boa ideia pedir por taças, mas ledo engano: cada uma saía por 14€. Nós optamos por um Terroir At Limit  2016(Priorat) de 78€.

 

E começamos a provar os 25 bocados, todos contados com o máximo detalhe pela nossa garçonete adorável, Clarissa. Cada “pase” é composto por 2 ou 3 bocados que, normalmente, são divididos ou influenciados por um país ou região.

O Menú

É  verdade que algumas das porções não me chamavam tanta atenção, mas muitas delas eram verdadeiras explosões de sabores. Mais ou menos na metade do “espetáculo”, emprataram um ouriço com uma capa de caviar cítrico nas nossas próprias mãos. Tenho que dizer que foi um dos pratos que menos gostei, mas a sensação que nos produziu foi de verdadeiro assombro.

David Muñoz
Canapé crocante de pele de porco com sorvete de coentro e lima.
David Munoz
Ouriço com caviar cítrico
Chef David Munoz
Wagyu de Kagos

Os pratos que especialmente me chamaram a atenção foram todos da Índia. A lentilha com soro de ovelha e clorofila é incrível!
Depois, fomos ao México, onde comemos um gazpacho de jalapeño e um sanduíche de rabo de toro com mole inesquecíveis. Finalizaram com um Wagyu de Kagos, que derretia na boca de tão macio.

David Muñoz Diverxo
Lentilha com soro de leite de ovelha e rã ao estilo “frango masala”
Gazpacho de Jalapeños: não é tão picante como se poderia imaginar.
Dabiz Muñoz Diverxo
Sanduíche crocante de rabada com “mole

Passamos às sobremesas que, na minha opinião, eram pequenas doses de prazer absoluto. Foram 3 pratos e depois 2 minis. Um deles, inclusive, tivemos que comer com a boca sem usar as mãos.

Chef David Muñoz
Sopa gelado com goiaba e keffir
Restaurant Diverxo
Flocos de milho, lulo (uma fruta bem conhecida na Colômbia) e o leite do fundo da tigela de cereais

Para resumir, minha experiência foi muito positiva e foi o que eu esperava, mas para “poner un pero”, acho que deveriam ter uma opção de menu mais curto e vinhos um pouco mais acessíveis. No final, tomando uma garrafa de vinho e uma taça a mais para cada um,  a noite saiu por 616€ o casal. É uma experiência única, foi incrível, mas não sei se o preço compensa.

Sobre o chef

Chef David Muñoz

 

Dabiz  Muñoz, cujo verdadeiro nome é David Muñoz, é um cozinheiro espanhol especializado em cozinha vanguardista, escolhido o 3o  me lhor cozinheiro do mundo, segundo “The Best Chef Awads 2019”.

Dabiz nasceu em 1980 e é conhecido não só por sua brilhante gastronomia, mas também por sua arrogância e excentricidade.

Depois de passar por famosos restaurantes como Viridiana, Catamarán e Chatarella, Dabiz trabalhou em restaurantes especializados de comida asiática em Londres.

Em 2007, inaugurou o Diverxo, na época, um restaurante humilde de cozinha fusion, onde dizem, inclusive, que muitas vezes tinha que dormir no mesmo local devido à quantidade de trabalho.

Em 2010, recebeu a primeira estrela Michelin. Dois anos depois, recebeu a segunda estrela e, em 2013, passou a ser o 8º restaurante da Espanha com 3 estrelas Michelin. 

Atualmente, a essência do Diverxo é de um espaço inovador, onde tudo surpreende. O restaurante possui somente um menu degustação e uma cozinha irreverente e divertida.


Sobre a autoraFabiola Lopes é uma amante da gastronomia e das estrelas Michelin.  Formada em turismo, se mudou para a Espaha há quase 20 anos para seguir estudando e adotou o país como sua casa.

 

foto David Muñoz capa: lavanguardia.com

Escreva um comentário

Loading cart ...