Maracujá é a fruta favorita desta humilde cozinheira que vos fala.
Essa paixão é antiga, algumas vezes rivalizada com a manga, que por sua vez possui um condado mas não um reino dentro do meu coração (sempre preferi frutas amarelas a vermelhas).

Brasileiríssimo

Comum em países tropicais, a fruta foi descoberta pelos portugueses na época da colonização. O maracujazeiro é espontâneo nas zonas tropicais e subtropicais da América. A fruta tem mais de 500 espécies pelo mundo, e características como cor, sabor e formato variam de acordo com a localização.

O Brasil é o maior produtor e consumidor mundial de maracujás. Um pé produz 50 kg da fruta por safra. A flor do maracujá é polinizada principalmente por uma abelha chamada mamangava e também em laboratório.

Etimologia

Do tupi mara kuya, “fruto que se serve” ou “alimento na cuia“.

Apesar de ser conhecida popularmente como a fruta da tranquilidade, especialistas afirmam que a fruta em si não possui efeito calmante, mas sim a sua folha. O consumo pode ser feito através de infusão ou chá, que necessitam ser tomados logo depois do preparo.

A verdade é que os benefícios estão em todas as partes do fruto. As folhas possuem efeitos calmantes. Com a polpa podemos fazer inúmeras receitas como sucos, mousses, bolos, molhos para salada, vinagretes, farofas, como pode se ver mais abaixo. A casca, rica em pectina, pode ser consumida como farinha, misturada em sucos e iogurtes. As sementes trituradas são usadas na fabricação de esfoliantes. O óleo que é extraído delas pode ser usado como tempero.

Como escolher

Para saber se está maduro, você deve sacudir o maracujá. Se sentir que a polpa está solta é bom sinal, quer dizer que está bom para o consumo. Não se preocupe com as rugas – ele enruga porque perde a água da casca. Se estiver enrugado ou murcho não quer dizer que está velho ou impróprio para consumo. Ao contrário: normalmente, quando está enrugado, ele também está mais doce. Evite apenas comprar frutas com buracos na casca.

Tipos de maracujá

Há vários; vamos aos mais utilizados:

Maracujá-amarelo ou maracujá-azedo

É a espécie mais cultivada e consumida no Brasil, bem adaptada aos dias quentes. Seus exemplares são grandes e possuem maior acidez que os demais e maior rendimento de suco.

Maracujá-roxo

maracujá eucomosim
É assim chamado pois sua casca, verde antes da maturação, torna-se roxa à medida que amadurece. É mais comum aqui na Europa (principalmente vindo da Ásia ou das Antilhas).  Seus exemplares são menores e mais doces.

Maracujá doce

maracujá eu como sim

Ainda possui sua produção limitada pela falta de hábito de consumo. Seus exemplares costumam ser ovais, de casca alaranjada, que lembra um mamão papaia. É o menos rico em suco, que é adocicado e de aroma agradável.

No meu primeiro dossiê sobre o maracujá coloquei algumas das minhas receitas favoritas

Aqui seguem 2 complementares:

Vieiras com molho de maracujá e manga (para jantares especiais, muito fácil de fazer)

1 kg de vieiras frescas
1 manga cortada em pequenos cubos
1 ou 2 maracujás (dependendo do tamanho e quantidade de polpa)
azeite de oliva
1 suco limão verde
ovas de salmão (opcional)
flor de sal e pimenta

Lave as vieiras.
Com ajuda de uma faca bem afiada, corte-as em finas lâminas, como um carpaccio, e as disponha em roseta no prato.
Para a marinada:
Misture o suco de limão com a polpa do maracujá, a manga e 2 ou 3 colheres de azeite.

Regue as vieiras com a marinada, acrescente a flor de sal, a pimenta do reino moída na hora, decore com as ovas, se as estiver usando, e sirva imediatamente.

Souflé de Maracujá

1 colher de sopa de açúcar
2 gemas de ovo
4 claras de ovo
125 ml de maracujá (4 ou 5)
80 g de açúcar de confeiteiro
1 colher de chá de raspas de limão

Pré-aqueça o forno a 200 graus.
Unte 6 potinhos de souflé e polvilhe o fundo e os lados com açúcar refinado.
Bata as gemas numa tigela com a polpa de maracujá, as raspas de limão e 2 colheres de sopa de açúcar de confeiteiro.
Bata as claras em neve. Adicione o açúcar de confeiteiro restante e continue batendo até que se formem picos.
Incorpore suavemente na mistura de maracujá.
Divida a mistura entre os potinhos untados e asse por 10 minutos até crescerem e dourarem
Assim que retirar do forno, polvilhe com açúcar de confeiteiro e sirva imediatamente.

Fotos do maravilhoso mamiton.fr

0o Comentários

  1. Lucília Vidigal Silveira Reply

    Karen, adoro seu site . História , arte e receitas deliciosas. Obrigada! Bjs.

    • Karen Goldman
      Karen Goldman Reply

      Obrigada Lucília! fico. muito feliz!
      um beijão

Escreva um comentário

Loading cart ...