Menta ou Hortelã? receitas e história

mentha-piperita

Pra começar, a lenda:

Na mitologia grega, Mintha era uma ninfa que Hades deus dos mortos se apaixonou. Logo que sua esposa Persefone descobre captura Mintha, a esquarteja completamente em pequenos pedaços e a enterra. De cada um de seus pequenos pedaços nasce uma planta com um perfume tão delicioso que é conquista completamente o coração dos homens.

Agora um pouco de história:

Nativa da Europa Meridional e da Ásia, por seu alto pode de adaptação, hoje pode ser encontrada nos 5 continentes. Os arquelogos encontraram folhas de menta fresca nas piramides do Egitos datadas de mil anos antes de cristo.
Ela já era uma velha conhecida dos judeus que já a usavam em suas bebidas festivas e medicamentos.
Carlos Magno impos a cultura da menta na Europa no século IX mas ela só será popular no século XVIII, quando a medicina começa a lhe reconhecer como um excelente remédio para as vias respiratórias.

Menta ou Hortelã?

É a mesma coisa. Menta e hortelã são nomes populares usados para designar espécies que pertencem a um mesmo gênero, chamado Mentha. Ao redor do mundo existem de 25 a 30 espécies.
A menta possuí virtudes digestivas, calmantes, antisepticas e estimulantes.
Cada espécie possui sua carecteristica física e seu perfume.

Algumas receitas:

Melão mentolado agri-doce

meloa-agridoce

700 g de melão
20 folhas de hortelã
140ml de vinagre de cidra
100ml de água
100g de mel
40g açúcar mascavado
6 grãos pimenta branca
2 vagens de cardamomo, esmagado

Corte o melão ao meio e retire as sementes. Corte em fatias, retire a casca e corte em cubos ou faça bolinhas. Reserve em uma tigela.

Coloque o vinagre, água, mel, açúcar, pimenta e o cardamomo em uma panela pequena. Leve para ferver, em seguida, baixe o fogo e deixe cozinhar até o liquido reduzir até a metade.

Jogue o liquido obtido nos cubos do melão e deixe marinar à temperatura ambiente durante 30 minutos.

Transfira os cubos do melão e liquido para uma panela, deixe levantar fervura e retire a panela do fogo. Adicione a menta picada no último momento. Misture delicadamente.

Transfira tudo para um pote com tampa e deixe esfriar completamente em temperatura ambiente.

Reserve na geladeira por pelo menos 2 dias antes de servir para que os sabores se desenvolver. Fica divino com fatias finas de presunto cru ou queijo de cabra fresco.

Peitos de Frango com menta e limão

b9a21709-b563-4404-bb62-406c81f3b51e_normal

1 colher de chá de gengibre
30ml de vinho branco
150ml de água
4 dentes de alho (gérmen removido)
1 colher de chá cominho
1 colher de chá curcuma
1-2 a dois limões
2 cebolas bem picadinhas
Azeite
4 raminhos de hortelã (sós folhas e picado)
4 peitos de frango caipiras
Sal e pimenta

Esprema o suco dos limões. Em uma tigela, misture o suco de limão com hortelã picada, as especiarias e os dentes de alho amassado. Coloque o frango na tigela do suco de limão, regue com azeite, sal, pimenta e misture bem. Leve a geladeira por pelo menos 2 horas.
Em uma frigideira com a borda larga ou uma panela baixa, aqueça o azeite e refogue as cebolas picadas. Adicione o frango e sua marinada, mexa por alguns minutos. Despeje o vinho e a água e um pouco de sal. Tampe e deixe cozinhar 30 minutos em fogo baixo.
Sirva quente.

One Comment

  1. Luísa Barreta says:

    Adoro o seu blog. Aqui em Portugal as mentas mais conhecidas são: a hortelã(a da sua foto) e hortelã- pimenta. No Algarve usamos a hortelã na sopa de grão de bico e na canja de galinha. A hortelã- pimenta para infusões. No Alentejo usam a hortelã da ribeira que é muito diferente nas sopas de peixe.
    Um beijinho.
    Luísa

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>